terça-feira, 12 de novembro de 2019

Cenoura e Batata Doce Assadas



Compramos os ingredientes desta receita em uma Feira de Produtos Orgânicos que tem na Praça Nossa Senhora da Paz em Ipanema toda terça-feira. As cenouras são pequenas e doces. As batatas doces são em geral do tipo alaranjado, também chamado de batata doce cenoura.

No Brasil, há quatro tipos de batata doce, que são classificados de acordo com a cor da polpa:
·         batata-branca, também conhecida como angola ou terra-nova, que tem a polpa branca, bem seca e não é muito doce;
·         batata-amarela, com casca roxa de sabor mais doce;
·         batata-roxa, com casca e polpa dessa cor, é a mais apreciada por seu sabor e aroma agradáveis, sendo ótima para o preparo de doces;
·         e, batata-doce-avermelhada ou alaranjada ou cenoura, conhecida na região nordeste como coração-magoado, tem casca amarronzada e polpa amarelo avermelhada.





Ingredientes:
Minis cenouras orgânicas
Batatas doces laranja orgânicas
Azeite de oliva
Sal a gosto

Modo de fazer:
1. Lavar bem os legumes e colocar num escorredor
2, Colocar os legumes num tabuleiro.
3. Regar com azeite de oliva
4. Temperar as cenouras com sal
5. Cobrir com uma folha de papel alumínio e assar em forno a 250º C por cerca de 25 minutos.
6. Tirar a folha de alumínio, virar os legumes e assar descoberto por mais 10 a 15 minutos ou até ficarem macios.






Baked Carrot and Sweet Potato

We bought the ingredients of this recipe at an Organic Products Fair held at Nossa Senhora da Paz Square in Ipanema (Rio de Janeiro city) every Tuesday. Carrots are small and sweet. Sweet potatoes are generally of the orange type, also called carrot sweet potatoes.

In Brazil, there are four types of sweet potatoes, which are classified according to pulp color:
• White potato, also known as Angola or Terra Nova, which has White pulp, very dry flesh and is not very sweet;
• yellow potato, sweeter with purple skin;
• purple potato, with its peel and pulp of this color, is the most appreciated for its pleasant flavor and aroma, being great for the preparation of sweets;
• and, reddish or orange or carrot sweet potato, known in the northeastern region as heart-hurt, has brown skin and reddish yellow pulp.

Ingredients:
Organic small Carrots
Organic Orange Sweet Potatoes
Olive oil
Salt to taste

Directions:
1. Wash vegetables thoroughly and place in a colander
2, Put the vegetables in a pan
3. Sprinkle with olive oil
4. Season the carrots with salt
5. Cover with aluminium foil and bake at 250 ° C for about 25 minutes.
6. Remove foil, turn vegetables and roast uncovered for 10 to 15 minutes or until tender.


segunda-feira, 4 de novembro de 2019

Cozido à Brasileira


É um prato típico de Portugal e é capaz de encher o estômago dos apetites mais vorazes. Geralmente, é servido numa travessa bem grande, deixando à vista a variedade de carnes, embutidos e legumes que lhe dão forma. O “cozido à portuguesa” já perdeu a conta dos séculos que tem, sendo reconhecido como um dos pratos mais antigos do país. É reivindicado pelos portugueses como o Monumento da Gastronomia Nacional, fazendo parte do menu de quase todos os restaurantes típicos.

Considerando-se que esta receita nasceu e evoluiu com os portugueses, decidimos ir à procura das suas origens mais antigas. A surpresa das surpresas surgiu quando descobrimos que, aquilo que é rotulado de “património gastronómico”, não possui raízes assim tão portuguesas. Tudo indica que “o cozido à portuguesa” nasceu na Espanha, mais concretamente em Castela.

Segundo os levantamentos históricos, “o cozido à portuguesa” foi uma herança deixada pelos espanhóis aos portugueses. Embora a receita atual deste prato seja diferente da espanhola, a génese da tradição foi parcialmente importada. No entanto, muitos dos estudos elaborados não são precisos. Há quem refira que este prato nasceu em Portugal, devido à necessidade económica das famílias portuguesas. Segundo esta versão, no século XVII, alguém decidiu aproveitar as sobras das refeições e as carnes menos nobres, colocando-as numa panela a cozer para apurarem sabor. Esta era a forma mais barata e eficaz de elaborar os alimentos. Outras versões, referem que o “cozido” é um dos pilares da cozinha espanhola. O famoso livro Dom Quixote de La Mancha, de Miguel de Cervantes, ajuda a comprovar a importância do cozido espanhol – comummente conhecido como “olla podrida”. Ola podrida significa panela poderosa, devido à grande variedade de alimentos e nutrientes que contém.

A primeira receita escrita, em Portugal, foi publicada no livro “Arte da Cozinha”, de autoria de Domingos Rodrigues, em meados do século XVII. Neste documento, é mencionado um prato denominado “olla podrida” – versão espanhola do “cozido à portuguesa”. Numa altura em que a língua portuguesa ainda era dominada por alguns termos em castelhano, não era de estranhar que algumas palavras tivessem o sotaque dos espanhóis. Contudo, Domingos Rodrigues,  cita no seu livro os ingredientes principais que ajudavam a dar forma e sabor ao cozido tradicional espanhol, com um toque português: “hum pedaço de vaca muito gordo, huma galinha, huma perdiz ou pombos, hum coelho, huma orelheira, chouriços, linguiça, lombo de porco, nabos, alho, grão, duas ou três dúzias de castanhas, sal e cheiros”. Tendo em conta estes dados, tudo ajuda a indicar que a versão portuguesa desse prato foi ligeiramente adaptada da cozinha espanhola. Em Portugal sofreu principalmente a inclusão dos enchidos (embutidos) nacionais como a chouriça de sangue, o salpicão, o presunto e o toucinho entremeado, ganhando uma “alma” diferente. Mas as adaptações não ficaram por aqui; este prato viajou o mundo e transcendeu as fronteiras gastronómicas. O cozido foi adaptado pelos franceses, que o apelidaram de “Pot-au-Feu”; pelos belgas que o chamam de “Hochepot”; e pelos italianos que o designa como “Bollito Misto”.


No Brasil, o cozido contou também com ligeiras modificações, com a inclusão de ingredientes encontrados no Novo Mundo, como a mandioca, o milho e a batata doce.

Lembramos que a lista de ingredientes pode variar de acordo com os gostos de cada um e a disponibilidade dos mesmos.

Ingredientes:
Carnes: músculo de boi (ou outra carne de boi de segunda), linguiça, paio e carne seca
Legumes: batata, batata doce, cenoura, mandioca, milho verde, chuchu, cebola pérola, cebola, abóbora, brócolis, couve, repolho, banana nanica (d’água) e ovos cozidos

Modo de fazer:
1.            Numa tigela, coloque a carne-seca e cubra com água fria. Leve para a geladeira e deixe por 12 horas para dessalgar - durante esse período, troque de água pelo menos duas vezes.
2.            Cozinhar a carne seca em uma panela de pressão com água.
3.            Picar 2 alhos e 1 cebola. Colocar azeite de oliva numa panela grande e refogar as carnes cortadas em pedaços junto com o alho e a cebola, sal e louro. Ir pingando água e continuar refogando até as carnes ficarem macias.
4.            Enquanto isso, descasque os legumes e corte cada um em pedaços grandes. Descasque e corte as cebolas ao meio (a cebola pérola deixe inteira).
5.            Já as folhas de couve e repolho deixe-as folhas inteiras ou rasgadas. A banana vai ser cozida com a casca.
6.            A seguir colocar bastante água fervendo na panela com as carnes e começar a adicionar os legumes. Lembrem-se que como os legumes cozinham mais rápidos do que os outros é importante seguir uma certa ordem. Além disso, se necessário, tire alguns legumes durante o processo de cozimento, para não ficarem cozidos demais.
7.            Junte à panela primeiro os pedaços de mandioca, batata,  cebola e batata-doce. A seguir adicione o chuchu, a cenoura e a abóbora. Por último a couve, o repolho, a banana e o brócolis. Deixe cozinhar, verificando sempre o ponto de cozimento com um garfo. Eles devem ficar cozidos mas ainda firmes
8.            . Com uma escumadeira, transfira os pedaços de legumes e as carnes para uma travessa grande. Adicione o caldo e sirva quente.
9.            Os ovos devem ser cozidos em outra panela e depois juntados ao cozido na hora de servir.

O cozido é sempre servido com arroz e pirão.

Pirão
Ingredientes
·                     3 xícaras de chá do caldo do cozido
·                     1 xícara (chá) de farinha de mandioca

Modo de fazer:
Transfira o caldo do cozido para uma panela. Leve ao fogo alto. Quando ferver, diminua o fogo para médio e coloque aos poucos a farinha no caldo com uma das mãos enquanto mistura com uma colher de pau com a outra mão para não empelotar. Mexa bem por cerca de 5 minutos até o pirão ficar liso.





carne seca (jerky beef)



Cozido - Cooked Brazilian-Style (a kind o stew)

It is a typical dish of Portugal and is able to fill the stomach with the most voracious appetites. It is usually served on a very large platter, leaving the variety of meats, sausages and vegetables that shape it in sight. The “Portuguese-style stew” has lost count of its centuries, being recognized as one of the oldest dishes in the country. It is claimed by the Portuguese as the National Gastronomy Monument, being part of the menu of almost all typical restaurants.

Pursuing the certainty that this recipe was born and evolved with the Portuguese, we decided to go looking for its most remote origins. The surprise of the surprises came when we discovered that what is labeled “gastronomic heritage” has no such Portuguese roots. Everything indicates that “the Portuguese stew” was born in Spain, more specifically in Castile.

According to historical surveys, “the Portuguese stew” was a heritage left by the Spanish to the Portuguese. Although the actual recipe for this dish is different from Spanish, the genesis of tradition has been partially imported. However, many of the elaborate studies are not accurate. Some mention that this dish was born in Portugal, due to the economic need of Portuguese families. According to this version, in the seventeenth century, someone decided to take advantage of leftovers and less noble meats, placing them in a pan to bake for flavor. This was the cheapest and most effective way to make food. Other versions mention that the "stew" is one of the pillars of Spanish cuisine. Miguel de Cervantes's famous book Don Quixote de La Mancha helps to prove the importance of Spanish stew - commonly known as “olla podrida”. Podrida means powerful pot due to the wide variety of foods and nutrients it contains.

The first written recipe in Portugal was published in the book “Arte da Cozinha” by Domingos Rodrigues in the mid-17th century. In this document, a dish called “olla rotrida” is mentioned - Spanish version of “boiled Portuguese”. At a time when the Portuguese language was still dominated by some Spanish terms, it was not surprising that some words had the Spanish accent. However, Domingos Rodrigues, in his book, cites the main ingredients that helped shape and flavor traditional Spanish stew with a Portuguese twist: “a piece of very fat cow, a chicken, a partridge or pigeons, a rabbit, an earmuff “Chorizo, sausage, pork loin, turnips, garlic, grain, two or three dozen nuts, salt and smells (herbs)”. Given this data, everything helps to indicate that the Portuguese version of this dish was slightly adapted from Spanish cuisine. In Portugal it suffered mainly the inclusion of national sausages and bacon, gaining a different "soul". But the adaptations didn't stop there; This dish traveled the world and transcended gastronomic boundaries. The stew was adapted by the French, who nicknamed it “Pot-au-Feu”; by the Belgians who recognize him as a "Hochepot"; and by the Italians who designate it as "Bollito Misto”.

In Brazil, the stew also had slight modifications, with the inclusion of ingredients found in its territory, such as cassava (manioc), corn, and sweet potato.

Remember that the list of ingredients may vary according to the tastes of each and the availability of ingredients.

Ingredients:
Meats: Beef (Brisket or Chuck), sausage, paio and jerked beef cut into large pieces.
Vegetables: Potatoes, sweet potatoes, carrots, cassava (manioc), corn, chayote, pearl onions, onions, squash, broccoli, kale, cabbage, banana and boiled eggs

Directions:
1. In a bowl, place the beef jerky and cover with cold water. Refrigerate and leave for 12 hours to take salt and hydrate - during this time change water at least twice.
2. Cook the jerked beef in a pressure cooker with water.
3. Chop 2 garlic and 1 onion. Place olive oil in a large saucepan and braise the chopped meats along with the garlic and onion, salt and bay leaf. Dripping water and continue to braise until the beef meat is tender.
4. Meanwhile, peel the vegetables and cut each one into large pieces. Peel and cut the onions in half (the pearl onion let whole).
5. Kale and cabbage leaves let them whole or torn leaves. The banana will be cooked with the peel.
6. Then add plenty of boiling water to the pan with the meat and start adding the vegetables. Remember that as vegetables cook faster than others, it is important to follow a certain order. Also, if necessary, remove some vegetables during the cooking process so that they are not overcooked.
7. Add the cassava, potato, onion and sweet potato pieces to the pan first. Then add the chayote, carrot and squash. Add banana. Lastly the kale, cabbage, and broccoli. Let it cook, always checking the cooking point with a fork. They should be cooked but still firm.
8.. With a slotted spoon, transfer the pieces of vegetables and meat to a large serving dish. Add broth and serve hot.
9. Eggs should be cooked in another pan and then added to the stew at serving time.

That stew is always served with rice and pirão.

Pirão (mud?) recipe
Ingredients
• 3-4 cups of stew broth
• 1 cup of manioc flour

Directions:
Transfer the broth to a pan. Bring to high heat. When it boils, reduce the heat to medium and gradually add the flour to the broth with one hand while mixing with a wooden spoon with the other hand to avoid lump. Stir well for about 5 minutes until the pirão smooth.

terça-feira, 29 de outubro de 2019

Salada Colorida a Ipanema Pitanga



Compramos uns mini pimentões de diversas cores e, como eles são doces e tenros, juntamos a outros ingredientes coloridos para fazer uma salada. Essa salada pode ser temperada com sal, azeite de oliva e vinagre de maçã ou com um molho de mostarda e mel.

Ingredientes:
Mini pimentões fatiados (amarelo, vermelho e laranja)
Rabanete fatiado
Cenoura ralada
Tomate cereja cortado ao meio
Manga Palmer picada

Modo de fazer:
Colocar sobre uma folha de alface os ingredientes da salada, sem misturá-los.






Ipanema Pitanga Colorful Salad

We bought some mini peppers of various colors and, as they are sweet and tender, we added other colorful ingredients to make a salad. This salad can be seasoned with salt, olive oil and apple cider vinegar or with a mustard and honey dressing.

Ingredients:
Mini sliced bell peppers (yellow, red and orange)
Sliced Radish
Grated carrot
Halved Cherry Tomato
Mango Chopped (we use Mango Palmer)

Directions:
Place on a lettuce leaf the ingredients of the salad, without mixing them.

terça-feira, 22 de outubro de 2019

Atum Grelhado com Pesto de Manjericão



Filé de atum
Sal e pimenta do reino a gosto

1. Cortar o filé de atum em fatias de cerca de 2 cm.
2. Temperar com sal e pimenta do reino.
3. Grelhar cada lado por cerca de 1 minuto.
4. Servir com um Molho Pesto.

Receita de Molho Pesto de Manjericão:

¾ de xícara de chá de folhas de manjericão picadas
3 castanhas do Pará
½ colher de sopa de queijo parmesão ralado
1 dente de alho amassado
½ xícara de chá de azeite de oliva extra virgem
Sal e pimenta do reino a gosto

Bater bem no processador todos os ingredientes, a exceção do manjericão que deve ser colocado por último e batido ligeiramente.
Diante da pequena quantidade, nós picamos tudo muito bem e misturamos com bastante com um garfo (como se bate ovo para omelete).






Grilled Tuna with Basil Pesto

Tuna fillet
Salt and black pepper to taste

1. Cut the tuna fillet into slices of about 2 cm.
2. Season with salt and black pepper.
3. Grill each side for about 1 minute.
4. Serve with a Pesto Sauce.

Basil Pesto Sauce Recipe:

3/4 cup basil leaf choppede
3 Brazil nuts
½ tbsp grated Parmesan cheese
1 clove garlic minced
½ cup extra virgin olive oil
Salt and black pepper to taste

Beat all ingredients in the processor except the basil, which should be placed last and beaten lightly.
Given the small amount, we chop everything very well and mix a lot with a fork (as if to beat egg for omelette).

terça-feira, 15 de outubro de 2019

Carne Louca



A origem deste lanche é italiana: pois seria parente da carne lessa, receita à base de carne cozida e desfiada. Mas, há quem garanta que a Carne Louca é genuinamente brasileira. Os ingredientes, de fato, têm a cara do nosso país: carne, temperos e pão francês. Uma ideia simples que rende um dos sanduíches mais gostosos e famosos do Brasil.

A receita mais conhecida é feita com a carne assada e desfiada, acompanhada de um farto molho de tomates, e servida como recheio do pão francês. Mas existem variações: a carne também pode ser fatiada, e o molho de tomates pode ser substituído por uma mistura de pimentões vermelhos e amarelos, cebola roxa, azeitonas, salsinha, cebolinha, pimenta, azeite de oliva. Só pela enumeração já se percebe que a aparência é bem colorida. A carne, bem cozida depois de ficar horas marinando, é desfiada e misturada

Pode ser feita com uma sobra de carne assada ou com uma carne feita na hora. A carne, deve ser bem cozida depois de ficar horas marinando, é desfiada e misturada

A Carne Louca é consumida normalmente em sanduíches de pão francês, fria ou quente. Pode ser consumida também quente como prato principal

Existe um prato semelhante no México. Esse prato mexicano é conhecido como Ropa Vieja com Tacos, sendo originário das Ilhas Canárias e tornou-se um prato típico mexicano, feito com carne desfiada, alho, pimentão e outros ingredientes. É considerado um ótimo acompanhamento em tacos, burritos ou quesadillas.

Em outra postagem já mostramos uma receita de Carne Louca. A diferença da atual para a anterior é que fizemos a carne assada com lagarto redondo em vez de acém e cortamos os legumes à juliene em vez de fatiá-los.

Ingredientes:
1kg de carne assada desfiada
½ pimentão vermelho
½ pimentão amarelo
½ pimentão verde
1 tomate grande, sem sementes
2 colheres de sopa de azeite
1 colheres de sopa de suco de limão ou vinagre de vinho
3 colheres de sopa de cheiro verde
Molho de pimenta Tabasco (opcional)

Modo de fazer:
Em uma frigideira, aquecer o azeite e refogar a cebola, o tomate e o pimentão até ficarem macios. Juntar o vinagre e refogar por mais 1 minuto. Colocar a carne desfiada, salpicar com o Tabasco e cozinhar por mais 5 a 8 minutos. Verificar o tempero e misturar com o cheiro verde na hora de servir.






Crazy meat
The origin of this sandwiches is Italian: it would be related to lessa meat, a recipe based on cooked and shredded beef. But there are those who guarantee that Crazy meat is genuinely Brazilian. The ingredients, in fact, have the face of our country: meat, spices and French bread. A simple idea that yields one of the most delicious and famous sandwiches in Brazil.

The best-known recipe is roast and shredded meat, accompanied by a hearty tomato sauce, and served as a filling for French bread. But there are variations: meat can also be sliced, and tomato sauce can be replaced by a mix of red and yellow peppers, red onion, olives, parsley, chives, pepper, olive oil. Only by enumeration you can see that the appearance is very colorful. The meat, well cooked after hours of marinating, is shredded and mixed.

It can be made with leftover roast beef or freshly cooked beef. The beef, should be well cooked after hours of marinating, is shredded and mixed

Crazy Meat is usually eaten in French, cold or hot bread sandwiches. Can also be eaten hot as a main course.

There is a similar dish in Mexico. This Mexican dish is known as Ropa Vieja with Tacos, originating from the Canary Islands and has become a typical Mexican dish made with shredded meat, garlic, peppers and other ingredients. It is considered a great accompaniment in tacos, burritos or quesadillas.

In another post we already showed a recipe for Crazy Meat. The difference from the current one to the previous one is that we made roast beef with eye round instead of chuck roll and cut the vegetables in julienne instead of slicing them.

Ingredients:
1kg shredded roast beef
½ red bell pepper
½ yellow pepper
½ green peppers
1 large tomato without seeds, chopped
2 tbsp olive oil
1 tbsp lemon juice or wine vinegar
3 tbsp parsley and chives, chopped
Tabasco Pepper Sauce (optional)
Direction:
In a skillet, heat the olive oil and sauté the onion, tomato and pepper until tender. Add the vinegar and sauté for another 1 minute. Place the shredded beef, sprinkle with Tabasco and cook for another 5 to 8 minutes. Check the seasoning and mix with parsley and chivel when serving.

terça-feira, 8 de outubro de 2019

Cebolas Caramelizadas no Vinagre Balsâmico



Excelente acompanhamento para porco e aves.

 Ingredientes
2 colheres de sopa de óleo vegetal ou azeite de oliva
Cebolas pérolas (pequenas) ou cebolas grandes fatiadas
Sal e pimenta-do-reino a gosto
1/3 de xícara de chá de açúcar mascavo
2/3 de xícara de chá de vinagre balsâmico

Modo de preparo
Aqueça o óleo em uma panela em fogo médio. Adicione as cebolas temperadas com sal e pimenta-do-reino. Salteie por aproximadamente 5 minutos, até que as cebolas comecem a dourar. Adicione a mistura de açúcar com vinagre balsâmico, reduza o fogo para baixo e tampe a panela. Cozinhe, mexendo de vez em quando, por cerca de 15 minutos. Sirva quente.
Pode conservar na geladeira por até 2 semanas.









Caramelized Onions in Balsamic Vinegar

 Excellent side dish for pork and poultry.

 Ingredients
2 tbsp vegetable oil or olive oil
Pearl onions (small) or sliced large onions
Salt and black pepper to taste
1/3 cup brown sugar
2/3 cup balsamic vinegar

Directions:
Heat the oil in a pan over medium heat. Add the onions seasoned with salt and black pepper. Sauté for about 5 minutes until the onions begin to brown. Add the mixture sugar-balsamic vinegar, reduce heat to low and cover the pan. Cook, stirring occasionally, for about 15 minutes. Serve war.
Can be refrigerated for up to 2 weeks.

terça-feira, 1 de outubro de 2019

Frango com Cobertura de Vinagre Balsâmico



É um frango doce e azedo (acre-doce).
Serve 8

INGREDIENTS
2 kg de coxas e sobrecoxas de frango, sem pele
1 xícara de vinagre balsâmico
4 colheres de sopa de mel
1 ½ colheres de sopa de mostarda dijon
3 dentes de alho picadinhos
Sal e pimenta do reino a gosto
2 colheres de sopa de alecrim picado
Azeite de oliva extra virgem,


DIRECTIONS
1.            Pre aqueça o forno a 255°C.
2.            Marinada: combinar vinagre balsâmico, mel, mostarda e alho.
3.            Temperar o frango com sal e pimenta do reino. Em seguida adicionar o frango na marinada e misturar bem. Deixar na geladeira por pelo menos 1 hora.
4.            Transferir o frango e o líquido da marinada para um tabuleiro e salpicar com o alecrim.
5.            Assar até o frango ficar cozido e macio, cerca de 80 minutos.





Balsamic Glazed Chicken

Sweet and sour chicken
YIELDS:8

2 kg chicken thighs and drumsticks, skinless
1 c. balsamic vinegar
4 tbsp. honey
1 1/2 tbsp. dijon mustard
3 cloves garlic, minced
Salt and black peppeer to taste
2 tbsp. sprigs fresh rosemary
extra-virgin olive oil,

1. Preheat oven to 255°C.
2. Marinade: In a large bowl, combine balsamic vinegar, honey, mustard, and garlic.
3. Season the chicken with salt and pepper. Add chicken to marinade and toss until fully coated. Transfer to the fridge to marinate, at least 1 hour.
4. Transffer chicken to a large ovenproof skillet and top with rosemary sprigs.
5, Bake until chicken is cooked through, about 80 minutes.